"Não canso de dizer: o ballet é a minha segunda pele".

quinta-feira, 5 de junho de 2008

Giselle em São Paulo



Fotos: Henrique Pontual
Dias 17 e 18 de junho.
PARTICIPAÇÃO ESPECIAL de Cecilia Kerche ( Giselle ) e Vitor Luiz ( Albrecht ) primeiros bailarinos do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.
Marina Ricci (Mirtha), primeira bailarina Cia. Paulista de Dança.
Cia Paulista de Dança Adriana Assaf A Cia Paulista de Dança tem como objetivo servir de laboratório ou studio para formação de alunos (as), dando a oportunidade de elaborarem e participarem de grandes montagens e remontagens da area da dança. Outro ponto importante é poder gerar emprego e dar oportunidade aos profissionais da dança como bailarinos, coreografos, ensaiadores e remontadores de repertórios, a desenvolverem seus trabalhos. E por fim, trazer para nosso publico um trabalho de qualidade e renovação, fazendo com que incorporem em sua cultura a arte da dança.
http://www.ciapaulistadedanca.com.br/
Giselle Nome: Giselle Coreografia: Jules Perror e Jean Coralli Música: Adolphe Adam
Fotos:Henrique Pontual
História
Ato I - Alemanha Um quente raio de sol abre o dia. É época da vindima. Num canto, meio escondida entre a vegetação, encontra-se uma cabana de camponês humilde e simples. Ao longe, em cima do rochedo, vê-se uma destas habitações feudais, onde o Duque Albrecht, lá do alto, viu passar uma doce e charmosa criatura. É Giselle, filha de Berthe. Albrecht, apaixonado, veste-se de vindimador e vai morar em frente da cabana de Giselle. Esta acredita ser êle apenas um rapaz da vila chamado Loys e apaixona-se por êle. É de manhã e os camponeses partem para a vindima. Entra em cena Hilarion, o jovem gurada-caças da vila, que também está loucamente apaixonado por Giselle. Êle se dirige à casa dela e encontra Berthe. O jovem Duque sai de sua cabana acompanhado de seu criado Wilfrid, que insiste para que Albrecht (Loys) não prossiga com este namoro, mas êle persiste, pois está encantado e ordena a seu criado para deixá-lo. Loys aproxima-se da cabana de Giselle, bate na porta e se esconde. A porta se abre. É Giselle que sai, ágil e alegre como todos os corações puros. Ela vai dançar, pois não dança desde ontem. Êles se encontram mas Hilarion interrompe o idílio de Giselle, lembrando seu amor por ela. Mas Giselle, apaixonada por Loys, repele Hilariona e, juntando-se alegremente às suas amigas e companheiros, comemoram o fim da colheita das uvas. Berthe, sua mãe, sai a sua procura. Ao vê-la adverte, pois Giselle é fragil do coração. A fadiga, as emoções lhe serão fatais:”Você acabará morrendo e irá se transformar em uma Willi, e irpa ao baile mágico onde levará os viajantes na ronda fatal. Você será uma vampira da dança”. Assim, Giselle é forçada a entrar na cabana. Soam as trompas de caça e Wilfrid aparece para avisar seu senhor que um grupo de nobres se aproxima. Hilarion observa, e na primeira oportunidade, entra na cabana e Loys. A fim de desvendar o mistério que o cerca. O grupo de caça chega, junto com o príncipe e sua filha Bathilde, noiva de Albrecht(Loys). O calor do dia os incomoda e procuram aquele lugar para descançar. Bathilde se encanta com a dança de giselle e descobrindo que ela está comprometida e apaixonada, dá-lhe um colar de presente. Êles se retiram, o Príncipe ordena que deixem uma trompa para chamá-los em caso de necessidade. Isso faz com que Hilarion compare os brasões da trompa com os da espada de Loys. Finalmente, tendo em mãos a oportunidade de desmascarar Loys, Hilarion espera o momento em que todos estão presentes e conta toda a verdade. Giselle não acredita. Hilarion, então, toca a trompa e aparece o Príncipe aompanhado de Bathilde. Loys(Albrecht), fica perplexo e confuso, mas quando Bathilde declara que Albrecht é seu noivo, o choque tira a razão de Giselle. Uma sombra de delírio a invade. É a loucura. Giselle, por um momoento, revive seu amor por Loys, mas a dor é grande e tomando a espada, crava-a em seu corpo. Ato II Soa meia-noite sob a terra fria da floresta. Lugar sinistro, de árvores com troncos torcidos e entrelaçados, que possui uma atmosfera de suspiros e lágrmas. É o lugar onde se passa o baile mágico das Willis.Elas são os espíritos das jovens que foram enganadas e morreram antes do dia do seu casamento.Elas se reúnem ali e obrigam jovens rapazes a dançar até amorte. É meia noite, hora lúgubre, e Hilarion está de vigília na sepultura de Giselle. Surge uma sombra transparente e pálida. É Mirtha, a rainha das Willis. Ela evoca forças e com um galho de alecrim toca todos os cantos, fazendo surgir outras Willis que se agrupam graciosamente em torno dela. Neste momento, elas tiram Giselle de sua sepultura para iniciá-la em seus ritos. Ela dança com suas graciosas irmãs, mas um barulho ao longe faz com que todas Willis se dispersem e escondam no bosque. É Albrecht, que chega trazendo flores. Giselle surge para êle. O seu amor por êle ainda vive...Albrecht tenta pegá-la mas ela desaparece...Êle sai a sua procura...Neste momento, Hilarion é pego pelas Willis. Mirtha, a rainha, ordena-o a dançar até a exaustão, fazendo-o cair nas profundezas do lago. As Willis começam então uma orgia alegre, dirigida por sua rainha triunfante, quando uma delas descobre Albrecht e o traz para o cíeculo mágico. Mas no momento em que Mirtha vai tocá-lo, Giselle se lança na frente de Albrcht, protegendo-o. Giselle leva-o à proteção da cruz em seu túmulo, mas Mirtha usa seu poder sobre Giselle para forçá-la a dançar. Albrecht não suporta e abandona a cruz que o preservava da morte e aproxim-se de Giselle. Êles dançam até que Albrecht cai de exaustão. Mas neste momento surge a aurora, quebrando o poder das Willis. O amor de Giselle por Albrecht salva-o.
Teatro Shopping Frei Caneca Rua Frei Caneca, 569 , 6º andar, São Paulo Telefone: 3472 2229 / 3472 2230. Vendas pelo telefone: 4003-1212 Vendas pela internet: www.ingressorapido.com.br Bilheteria: de terça a domingo, a partir das 13h. Aceita cartão de débito e crédito. Não aceita cheque.
Preço: R$ 60,00 (17 e 18 de junho)
Apresentações: 17 e 18 de junho - 20:30 hs. - 06 e 07 de setembro - Horario e preços a definir.

Um comentário:

Sueli disse...

Minha filha e eu estaremos lá no dia 17. Ela é aluna da Adriana Assaf, mas não estará dançando devido a compromissos com vestibulares. Lamenta muito! Mas iremos assistir e sonhar. Foi uma grata surpresa esse espetáculo. Seja benvinda a São Paulo, Cecília Kerche